Movimento médico pela saúde suplementar define calendário e pauta de atuação de 2012

Notícias

Categoria:

Compartilhar:

publicada em

Movimento médico pela saúde suplementar define calendário e pauta de atuação de 2012

 

 

Médicos dão sinal amarelo à situação da saúde suplementar
 

Da esq. para dir.: Marcio Bichara, Florentino Cardodo, FLorisval Meinão e Jurandir Turazzi
 

Ocorreu na última sexta-feira, 02 de março, reunião ampliada entre a Comissão Nacional de Honorários Médicos (CNHM) da Associação Médica Brasileira (AMB) e a Comissão Nacional de Saúde Suplementar (COMSU), composta por integrantes da AMB, Conselho Federal de Medicina (CFM) e Fenam, para traçar as metas e as estratégias de atuação do movimento médico na saúde suplementar em 2012.

Coordenando os trabalhos estavam Florisval Meinão, Jurandir Turazzi, Aloísio Tibiriçá e Márcio Bichara.

Apresentadas as opiniões e sugestões de todos os presentes, a mesa coordenadora definiu a pauta de reivindicações e o calendário de ações do movimento da seguinte maneira. As negociações com as operadoras de planos de saúde devem ser regionais, encabeçadas pelas Comissões Estaduais de Honorários Médicos, e norteadas pelos seguintes itens:

– o reajuste deve ser aplicado não só às consultas (cujo valor de referência é de R$ 80,00), mas também aos procedimentos médicos;

– os contratos devem conter claramente o índice que determinará os reajustes, sua periodicidade, assim como critérios para credenciamento, descredenciamento e glosa;

– a CBHPM deve ser defendida como referencial de hierarquização na saúde suplementar;

– apoio aos projetos de lei que abordem temas referentes a reajustes e à adoção de contratos com critérios claros;

– fim da interferência antiética das operadoras de planos de saúde no trabalho dos médicos.

Já a atuação do movimento deverá respeitar o seguinte calendário:

– em março as entidades médicas regionais devem se reunir, inclusive com os representantes das sociedades de especialidade, e definir a pauta de negociação, com base nas orientações passadas pela coordenação nacional.

– de abril a maio, mobilização e início das negociações com as empresas de planos de saúde.

– em junho, agendamento de assembleias locais e deliberação.

– julho, nova reunião ampliada entre COMSU e CNHM para decidir rumos do movimento para o segundo semestre.

Estavam presentes ainda Florentino Cardoso, presidente da AMB, e Jorge Carlos Machado Curi, 1º vice-presidente

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outras notícias

plugins premium WordPress