Notícias

24/04/2019 - Caravana AMRIGS chega à cidade de Dom Pedrito



Palestras terão transtorno bipolar e a demência do Alzheimer como temas

A Caravana AMRIGS terá, em sua segunda edição, a saúde mental como foco. O evento, que passa por diversos locais do Rio Grande do Sul levando conhecimento e interação ao público, acontece na sexta-feira (03/05), em Dom Pedrito. A atividade inicia às 19h30min, e ocorre na COPERMED (Rua Dr. Trilha de Lemos, 1420).

Na ocasião serão abordados assuntos referentes à saúde mental, cuidados psicológicos e doenças que afetam, de alguma forma, o cérebro. Em seu tema, "Transtorno Bipolar - O que fazer em crise?", o médico psiquiatra, Rafael Moreno de Araujo, irá ressaltar a importância de se identificar e diagnosticar estes transtornos da maneira correta.

- Pacientes e médicos precisam entender e identificar as características dos transtornos bipolares. Muitos pacientes não vão ao médico especializado, como o psiquiatra, e acabam indo nos profissionais gerais, que, por não terem conhecimento, acabam confundindo os sintomas com o da depressão. Depressão e transtorno bipolares são coisas diferentes e com tratamentos distintos - salienta o médico.

Rafael Araujo é pós-graduado em Psiquiatria pela UFCSPA, coordenador do programa de residência médica em psiquiatria da Sociedade Sulina Divina Providência, coordenador do comitê de prevenção do suicídio da APRS, professor do curso de medicina da UNIVATES, preceptor do Programa de Residência Médica em Psiquiatria da Rede de Saúde Divina Providência e Mestre e Doutor em medicina pela PUCRS.

Outro tópico abordado será a "Demência do Alzheimer," que terá como palestrante o médico geriatra e presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do Rio Grande do Sul (SBGG-RS), João Senger, que salientou a necessidade de compreender melhor a doença, considerada fruto da evolução humana.

- Hoje, no mundo, a parcela da população que mais cresce são os que estão acima de 80 anos. Atualmente, existem mais avós que netos, e é natural que doenças, que estão associadas ao envelhecimento passem a registrar um aumento. Este fato, só ressalta o quão fundamental é levar informação para médicos, pacientes, familiares de que o diagnóstico precoce do Alzheimer possibilita que se diminua suas consequências - explicou.

O Alzheimer vem avançando nos últimos anos, junto ao envelhecimento populacional. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a doença já atinge 10% das pessoas acima dos 50 anos, 25% acima dos 80 anos e chega a 50%, acima dos 90 anos.

Outras informações podem ser obtidas através do telefone (53) 3222-3522.

Fonte: Ascom AMRIGS

Foto: AMRIGS



Todas Notícias