Notícias

15/07/2019 - Mais 22 municípios da Região Sul aderem à Planificação da Saúde



Secretária Arita em Rio Grande - Foto: Marília Bissigo

A 3ª Coordenadoria Regional da Saúde (CRS), com sede em Pelotas, iniciou, nesta segunda-feira (15), o processo de Planificação da Atenção à Saúde em todos os 22 municípios sob sua jurisdição. A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, esteve em Rio Grande para assinar o termo de adesão junto aos representantes de cada uma das cidades que irão aderir à estratégia. A Planificação busca fortalecer as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e a Atenção Ambulatorial Especializada. Ainda, organizar de forma mais eficiente o encaminhamento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) aos diversos serviços prestados.

“Nossa cultura ainda é centrada em resolver todos os problemas nos hospitais, onde o foco é a internação. É fundamental inverter esse modelo fortalecendo a Atenção Primária em Saúde e dar mais importância às unidades básicas”, ressaltou a secretária Arita.

A Região Sul será pioneira no Brasil na implantação da Planificação da Saúde Mental, para que doenças mentais sejam mais facilmente diagnosticadas na Atenção Primária, sem a necessidade de encaminhamentos aos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Também procura englobar situações menos graves de saúde mental que não se qualificam para atendimento nos Caps, podendo ser resolvidas nos postos de saúde.

Alguns dos prefeitos da região que estiveram presentes no evento também demonstraram seu apoio à estratégia. “Devemos não apenas diagnosticar a doença, mas também qualificar quem está diagnosticando a doença” disse o prefeito de Jaguarão, Favio Telis. “Com a Planificação, estamos procurando melhorar a organização do SUS, para que possamos encaminhar corretamente os pacientes dentro da rede”, completou o prefeito de São Lourenço do Sul, Rudinei Harter.

A Planificação

“Uma Atenção Primária em Saúde robusta pode responder entre 80 a 90% das demandas dos usuários. Existem diretrizes a serem seguidas para garantir o cuidado qualificado nos postos e diminuir encaminhamentos desnecessários à atenção especializada”, explica a coordenadora estadual da Atenção Básica, Raíssa Barbieri Ballejo Canto. A Planificação busca diminuir filas, ter um acolhimento com classificação de risco e responder às demandas dos usuários - o máximo possível - dentro dos postos de saúde.

Raíssa também defende que o fortalecimento da Atenção Primária é essencial para qualificar a assistência aos usuários por meio da promoção da saúde e prevenção de agravos, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos e visando à sustentabilidade do SUS.

Para que isso seja realizado, a Planificação reúne ações educacionais voltadas a aprimorar conhecimentos, desenvolver habilidades e atitudes necessárias à organização e qualificação dos processos assistenciais, por meio de oficinas teóricas e tutorias.

Fonte: SES - MARÍLIA BISSIGO

Foto: Marília Bissigo



Todas Notícias