Notícias

29/09/2020 - Vigilância em Saúde alerta sobre riscos no uso da vitamina D no Estado



O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) publicou um alerta nesta quinta-feira (25) sobre a interdição cautelar, como medida preventiva, de um lote de suplemento alimentar de vitamina D da marca Stem Pharnmaceutical por apresentar concentração acima do recomendado Dois casos de intoxicação por ingestão do suplemento foram registrados em Porto Alegre.

A Divisão de Vigilância Sanitária do CEVS ordenou o recolhimento do lote 19001, fabricação 9/9, validade 9/21, versão em 30 comprimidos de 2.000UI nos locais de venda e recomenda a suspensão imediata do consumo deste produto O documento, também alerta sobre os riscos do consumo excessivo de suplemento alimentar de vitamina D sem supervisão de profissional habilitado. O texto divulgado explica que a vitamina D é um pré-hormônio que atua como importante regulador do cálcio e do metabolismo ósseo. As formas originais de vitamina D, colecalciferol (vitamina D3) e ergocalciferol (vitamina D2) podem ser obtidas através da dieta, de suplementos alimentares ou por meio da síntese cutânea endógena ( banho de sol). O sol representa a principal fonte de vitamina D para a maior parte da população.

A crescente conscientização sobre a relação da deficiência de vitamina D com problemas de saúde levou a um aumento da ingestão através de suplementos pela população em geral. Todavia, o aumento do consumo de suplementos contendo vitamina D pode predispor a um aumento da incidência de toxicidade pela ingestão de doses mais altas do que as recomendadas para a idade, peso corporal ou níveis maiores que os valores limites de ingestão estabelecidos.

A sobredosagem não intencional, devido ao uso de produtos farmacêuticos, é a causa mais frequente de intoxicação exógena Considera-se risco de intoxicação quando os níveis séricos de vitamina D encontram-se acima de 100ng/mL3.

O excesso de vitamina D aumenta a captação intestinal de cálcio, reabsorção tubular renal e reabsorção óssea, levando a hipercalcemia-nível elevado de cálcio no sangue-sintomas relacionados, como náusea, vômitos, fraqueza, anorexia, desidratação e quadro agudo insuficiência renal. As manifestações clínicas de toxicidade por vitamina D podem variar de sintomas leves a graves, envolvendo risco de vida.

Atenção:

• Consuma suplemento alimentar de Vitamina D, com a indicação de um médico ou nutricionista, de acordo com as quantidades prescritas, considerando que doses elevadas são prejudiciais à saúde.
• Evite automedicação.
• Caso tenha ingerido o produto acima descrito e apresentado sintomas como os até agora relatados (náusea, vômitos, fraqueza) siga as seguintes orientações:
1. Procure atendimento médico;
2. Contate imediatamente a Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de seu município ou o Disque-Vigilância do CEVS, através do fone 150;
3. Mantenha o produto na embalagem original, fora do alcance de crianças:
4. Caso possua unidades fechadas do produto, do lote informado, em seu poder, mantenha-o guardado até novas orientações da vigilância.

Clique aqui e leia na íntegra a nota técnica da Vigilância em Saúde do Estado sobre os riscos no uso inadequado da vitamina D.

Fonte: Ascom SES/RS

Foto: SES/RS



Todas Notícias