Relatório da Anvisa protege a população de infecções em estabelecimentos

Categoria:

Compartilhar:

publicada em

Relatório da Anvisa protege a população de infecções em estabelecimentos

A ANVISA lançou recentemente o Relatório “Denúncias em Serviços de Interesse para a Saúde”, que reúne dados relativos a denúncias do dia 10 de março de 2015, até 30 de junho de 2016. Das 409 reclamações recebidas pela Agência sobre serviços de interesse para a saúde, 232 são sobre serviços de estética e embelezamento. Nessa categoria estão incluídos salões de beleza, clínicas de estética, e estúdios de tatuagem.
As reclamações envolvem processamento de material e equipamentos, procedimentos internos, produtos, descumprimento da legislação federal, higiene, entre outros. Mas no que isso pode afetar a sua saúde” Quais são os riscos que você corre ao ir até um desses estabelecimentos caso não haja a correta higienização”
Há uma série de infecções que você pode adquirir a partir do uso de material contaminado, ou não estéril. Isso envolve desde infecções virais, consideradas mais graves, como por exemplo, o HIV, Hepatite B ou C, até problemas dermatológicos, como micoses e fungos. A dermatologista do Hospital do Servidor Público Municipal, Patrícia Ando, alerta: “É importante que a pessoa fique atenta, ao chegar ao estabelecimento, se o material
Apesar de simples, esta medida é extremamente importante. Verificar se os produtos de beleza também não possuem substâncias proibidas, como o formol, por exemplo, pode evitar uma série de problemas não só para o cliente, mas também para o profissional. “Os problemas mais graves, como uma leucemia, decorrem da aspiração contínua, ao longo dos anos. Mas também ocorrem reações irritativas, por exemplo, uma irritação na pele muito intensa, ou até mesmo no pulmão”, explica Patrícia Ando. 
Ainda de acordo com a dermatologista, em estúdios de tatuagem, o risco de contaminação ainda é maior, pois há contato com o sangue e o rompimento da pele do indivíduo. “A agulha sempre ter que ser estéril, por que um alicate de unha, por exemplo, ela pode te machucar, mas a tatuagem com certeza vai te machucar”. 
A ANVISA regulamenta desde 2008 normas para comercialização de tintas usada em pigmentação artificial da pele no país, e desde 2009 possui o manual de “Referência Técnica para o Funcionamento dos Serviços de Tatuagem e Piercing”. Já a regulamentação para o setor de Estética e Embelezamento está na Agenda Regulatório do biênio 2015/2016 da Agência. Entretanto, alguns estados já possuem regulamentação própria. 
A Coordenadora de Serviços de Interesse para a Saúde da ANVISA, Alice Alves de Souza, explica que a Agência  recebe as denúncias, mas não faz inspeções. “Quando você chega a um salão de beleza, por exemplo, e encontra alguma irregularidade, é aconselhado que procure a Vigilância Sanitária do Município, que é quem fiscaliza essas situações”.
Os dados do relatório são originários do sistema Ouvidori@tende ou recebidos pela Coordenação responsável, por meio de ofícios, processos ou comunicações, ou ainda captadas na mídia e pela Coordenação do Centro de Gerenciamento de Informações sobre Emergências em Vigilância Sanitária (eVisa). As denúncias recebidas pela área técnica são cadastradas em formulário do FormSUS.
Confira as informações na íntegra do Relatório de Serviços de Interesse para a Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outras notícias

plugins premium WordPress