Rio Grande do Sul deixa de depender do Pará para exames de Chikungunya

Rio Grande do Sul deixa de depender do Pará para exames de Chikungunya

Categoria:

Compartilhar:

Rio Grande do Sul deixa de depender do Pará para exames de Chikungunya

FEPPS/IPB-Lacen implanta diagnóstico e cessa envio de amostras para Belém do Pará
De forma a integrar as demais ações da Secretaria Estadual da Saúde, a Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (FEPPS), através do Laboratório Central do Estado (IPB-LACEN), dá um passo importante no diagnóstico e monitoramento das doenças causadas pelo vetor Aedes aegipty. Acaba de ser implantada a metodologia RT-PCR (Reverse Transcription Polymerase Chain Reaction) e ELISA IgM (Enzyme Linked Immuno Sorbent Assay) e já estão sendo processadas as amostras para casos clínicos suspeitos de Chikungunya. Já foram disponibilizados pelo Sistema de Gerenciamento de Análises Laboratoriais (GAL), 86 resultados. Anteriormente, de acordo com orientação do Ministério da Saúde, as amostras foram enviadas por cerca de dois anos para o Instituto Evandro Chagas no Pará, norte do País, com um prazo mais prolongado para processamento e liberação do resultado final, somado aos elevados custos de logística com transporte aéreo especializado. Com a técnica sendo executada no Rio Grande do Sul, o tempo de processamento das amostras, em condições ideais, foi reduzido para 24h, para atendimento da população pelo SUS.
O diretor do Lacen, Fernando Kappke, destaca a competência técnica, a confiabilidade dos resultados gerados e o reconhecimento em nível nacional do IPB-Lacen. Lembrou ainda que o Laboratório Central gaúcho atende com excelência e é efetivo no diagnóstico de dengue, tanto nas análises de vetores quanto nas amostras suspeitas de pacientes, neste caso com quatro técnicas implantadas, tendo obtido neste mês 100% de aprovação no Ensaio de ELISA IgM e 100% de aprovação no Ensaio de Antígeno NS1 na Proficiência em Dengue relacionado ao Programa de Avaliação Externa da Qualidade – AEQ 2015. “No entanto, é preciso observar, em relação à rotina analítica, os critérios epidemiológicos definidos pelos fluxogramas para Dengue, Zika e Chikungunya, pois a agilidade no processamento depende dos dados e informações como início dos sintomas, vacina de Febre Amarela, histórico de viagem, que precisam ser encaminhados pelas unidades de saúde”, destacou.
O diretor relata que após a disponibilização dos insumos pelo Ministério da Saúde, a metodologia de RT-PCR foi devidamente validada e inserida na rotina analítica pela bióloga, mestre em Genética e Biologia Molecular e doutora em Biologia Celular e Molecular Tatiana Schaffer Gregianini. A técnica de ELISA IgM está sob responsabilidade da biomédica e mestre em Patologia Investigativa Gabriela Luchiari Tumioto Gianinni e da médica-veterinária Nara Druck Sanberg. Todas integrantes da equipe da Seção de Virologia, coordenada pela farmacêutica-bioquímica Zenaida Marion Alves Nunes. Atualmente o IPB Lacen aguarda junto à Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública CGLAB/SVS/MS, a liberação dos insumos para os diagnósticos de Zika vírus pela metodologia de RT-PCR.

Confira outras notícias

thumb site

AMRIGS celebra formatura de novos especialistas do Hospital São Lucas da PUCRS

Em um momento repleto de emoções e conquistas, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) participou da cerimônia de formatura dos residentes do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), realizada no Salão de Atos no dia 22 de fevereiro. O pres...
thumb site

Hospital Ernesto Dornelles forma 29 residentes em 12 especialidades médicas

A noite de quarta-feira, dia 21 de fevereiro, foi marcada pela formatura de mais uma turma do Programa de Residência Médica do Hospital Ernesto Dornelles, parceiro da Prova AMB/AMRIGS, aplicada anualmente. A cerimônia, que aconteceu no Clube Sogipa em Porto Alegre, contou com a presença do presid...
WhatsApp Image 2024-02-20 at 11.34.45 AM

Crescimento da Prova AMB/AMRIGS é pauta em reunião com AMB e federadas brasileiras

Na noite do dia 19 de fevereiro, representantes da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), da Associação Médica Brasileira (AMB) e das federadas dos estados do Ceará (CE), Pará (PA), Pernambuco (PE), Rio de Janeiro (RJ), Santa Catarina (SC) e Maranhão (MA) reuniram-se de forma híbrida pa...
plugins premium WordPress