Vida de Médico | “Não tem como viver bem dando menos do que cinco mil passos por dia”

Notícias

Categoria:

Compartilhar:

publicada em

Vida de Médico | “Não tem como viver bem dando menos do que cinco mil passos por dia”

Vida de Médico: Pedro Schestatsky 

O motivo que levou Pedro Schestatsky a estudar Medicina não foi nem um pouco glamouroso. Era uma época em que se fazia muito bullying com os jovens. Em meio a uma partida de futebol de botão, foi questionado por amigos, para saber o que faria no vestibular. Quando respondeu Medicina, ouviu risos de uma turma que não via nele a mínima condição para encarar a profissão. Os anos se passaram. Pedro Schestatsky tem Pós-Doutorado em Neuromodulação pela Harvard University, é professor da disciplina de Neurologia na UFRGS e especialista em Neurologia, professor, pesquisador, palestrante e empreendedor de novas tecnologias em Medicina, autor de livros como Medicina do Amanhã e criador do conceito MAP (Movimento, Alimento, Pensamento).

“Desde o princípio da faculdade, tinha a vontade de ser professor. Meus primeiros anos de carreira foram muito voltados para isso. Apareceu em minha vida a possibilidade de ser médico do exército, após a Residência em neurologia. Durante dois anos fui médico do Exército e mais tarde fiz doutorado em Barcelona. Ao voltar para o Brasil, voltei muito defasado do ponto de vista de inserção profissional. Aquele foi um momento muito desafiador porque ninguém me conhecia profissionalmente. Trabalhei em clínicas na expectativa de um concurso. Em 2013, entrei na Faculdade de Medicina da UFRGS e passei a me dedicar também ao consultório particular.

Aprendi ao longo da carreira, que muito mais do que diplomas ou conhecer livros do início ao fim, é fundamental desenvolver a comunicação. Ser didático, usar palavras simples e usar as redes sociais de forma positiva geram muito impacto e valor nas tuas ações. Uso a tecnologia como uma extensão da minha consulta. Ter uma comunicação não violenta, assertiva e não ser uma autoridade, mas um parceiro e deixar um diálogo mais de igual para igual faz a diferença. O paciente quer alguém interessado em escutar ele. Por isso invisto em tempo e dedicação para o paciente com muito mais qualidade do que volume no atendimento.”

MAP

Pedro Schestatsky criou a sigla que deve nortear a vida das pessoas: MAP, que vem a ser Movimento, Alimento, Pensamento. Confira aqui a mensagem do médico explicando o conceito que pode ajudar a mudar a vida de muita gente

Já tomou um banho frio?

O efeito do banho frio na saúde e no trabalho: um estudo controlado randomizado.

Como fazer probiótico?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira outras notícias

plugins premium WordPress