Notícias

20/03/2019 - Médicos dermatologistas reforçam alerta para riscos do bronzeamento artificial



Procedimento em câmaras de bronzeamento está proibido desde 2009 devido a riscos para saúde

A ocorrência policial realizada na manhã de quarta-feira (20/03) chamou atenção para o risco do procedimento que é proibido há dez anos. A Polícia Civil esteve em Porto Alegre e em Alvorada, onde foram localizados equipamentos proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) . Alguns, estavam localizados nos fundos de uma lavagem de veículos, na zona norte da Capital, e outros, em uma loja de roupas no bairro Bom Jesus, zona leste. Quatro pessoas foram presas em flagrante.

A ação da Delegacia do Consumidor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) contou com 25 policiais, que cumpriram seis mandados de busca e a apreensão. Participaram agentes da Vigilância Sanitária Estadual e também da Vigilância Sanitária dos dois municípios.

- Entre os problemas causados pelo procedimento, o principal é o câncer de pele. Além disto, há risco de queimaduras, envelhecimento precoce e problemas na visão. O bronzeamento artificial é feito em uma câmara que emite luzes, ficando a pele mais escura. No entanto, esta prática traz riscos para saúde tendo os efeitos nocivos e cumulativos semelhantes à exposição solar. Os raios predominantes nas câmeras de bronzeamento são os ultravioleta A, que penetram mais profundamente na pele. Não produzem queimadura, como os ultravioleta B, mas estão associados ao câncer de pele e envelhecimento precoce, também de forma cumulativa – afirma a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS, Taciana Dal´Forno Dini.

A SBD-RS lembra que existem métodos saudáveis para deixar a pele mais dourada. Para entender quais são as formas corretas e saudáveis, é essencial consultar um dermatologista. O profissional avaliará a história e a sensibilidade da pele do paciente e, dependendo, poderá indicar a aplicação tópica de auto bronzeadores que produzem um efeito semelhante ao bronzeado, sem prejudicar a saúde.

Mau exemplo com celebridade

Em outro caso recente de repercussão nacional, a atriz Ellen Rocche, de 39 anos, apareceu no programa Fantástico, da Rede Globo, numa reportagem sobre sua preparação para o desfile que havia realizado na noite anterior (2) na escola de samba, Rosas de Ouro, de São Paulo (SP).

A matéria exibiu a modelo dentro de uma câmara de bronzeamento artificial. Parece algo natural para quem "precisa" manter a cor da pele "em dia", mas como alerta a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), em comunicado enviado à imprensa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu o uso de câmaras artificiais de brozeamento para fins estéticos, desde 2009, em todo o Brasil. "Elas são um perigo real para a saúde da pele", informou a SBD no texto.

- A Sociedade Brasileira de Dermatologia salienta que não existe melhor forma para realizar o bronzeamento artificial. É um procedimento proibido por lei e que envolve situação de risco à saúde - reforça o dermatologista Sergio Palma, presidente da SBD.

Fonte: SBD-RS



Todas Notícias