Aberto Simpósio de Saúde da População Negra em Porto Alegre

Aberto Simpósio de Saúde da População Negra em Porto Alegre

Categoria:

Compartilhar:

Aberto Simpósio de Saúde da População Negra em Porto Alegre

Com a participação de cerca de mil pessoas, começou nessa
terça-feira, 15, o 1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra, no
Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), em Porto
Alegre. Ação da Década dos Afrodescendentes (2015-2024), o evento tem como
objetivo fortalecer a implementação da Política Nacional de Saúde da
População Negra, além de ampliar a discussão em âmbito internacional. 

Mesa magna debateu o tema Raça, Etnia, Inclusão Social e Saúde

À tarde, a solenidade de abertura contou com a presença do secretário municipal
de Saúde, Fernando Ritter, que manifestou satisfação com o fato de a capital
gaúcha sediar o evento. “Depois de quase cinco anos de trabalho buscando
qualificar as políticas de saúde para esse público, conseguimos vislumbrar
avanços, como a atuação dos promotores de saúde da população negra nos
territórios da cidade”, afirmou, agradecendo à parceria da Ufrgs na
realização da formação dos trabalhadores. Ritter agradeceu aos
profissionais da secretaria que se empenham cotidianamente na busca
de mais equidade e acolhimento, respeitando as diferenças e diversidades
culturais de cada população.

O reitor da Ufrgs, Rui Oppermann, destacou que a instituição é parceira em
ações afirmativas ao garantir o acesso às populações menos favorecidas e a
minorias. “A equidade é fundamental e orientou ações afirmativas, mas
temos um grande desafio que é a permanência e a manutenção do aluno na universidade”,
avalia.

Participaram ainda da mesa de abertura o coordenador da comissão de Saúde da
População Negra e representante do Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre,
Gilmar Campos, a assessora de comunicação da Entidade das Nações Unidas para a
Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), Isabel
Clavelin, os representantes do governo do Estado do Rio Grande do Sul, Carlos
Roberto Goes, do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde
(Conasems), Mauro Junqueira, do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA),
Jaime Nadal, do Ministério da Saúde, Esdras Daniel Pereira. 

Inclusão social – Após apresentação da poetisa Lilian Rocha, a mesa magna
debateu o tema Raça, Etnia, Inclusão Social e Saúde, com mediação do secretário
Ritter e a participação da diretora do Departamento de Estado de Raça, Etnia e
Inclusão Social dos Estados Unidos, Zakiya Carr Johnson Affairs, e da
representante do Fundo de Populações das Nações Unidas no Brasil, Fernanda
Lopes. Inicialmente, Zakiya destacou que a história e o legado de colonialismo
deixaram um marco na cultura da humanidade, com a perpetuação de “formas
horríveis de discriminação de raças e etnias”. Ela relatou que países como
Brasil, Colômbia, Cuba, Equador e Venezuela têm grande número de
afrodescendentes que sofrem com os altos índices de pobreza, com menos acesso à
educação e a serviços básicos. “Quando falamos de representação, sem ter
dados divididos por raças, fica difícil medir os avanços”, disse,
ressaltando a importância de não perder os laços entre os países, “para
entendermos que não estamos sozinhos”. 

Já Fernanda falou do racismo como fator determinante para o adoecimento.
“O enfrentamento do racismo e do sexismo deve estar no centro das nossas
ações”, avalia. “O racismo orienta a construção da sociedade,
definindo a forma como as instituições prestam serviços, e isso depende do
significado social que determinado grupo tem na sociedade”, afirma,
destacando que o racismo não é uma questão de opinião pessoal. “Conforme
as sociedades se modernizam, os aspectos do racismo se modificam também”,
comenta.

Mulheres negras no SUS – O primeiro dia de simpósio começou com a
homenagem da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a 25 mulheres negras que fazem
a diferença no SUS, às 14h. Ao final da tarde, houve apresentação cultural no
palco do Kilombo do SUS e homenagem à ex-ministra da Secretaria de Políticas de
Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, falecida este ano. As atividades
continuam até esta quinta-feira, 17.

Equidade – A segunda causa de morte mais frequente entre a população negra
são homicídios, enquanto para brancos esta aparece como quinta causa de
mortalidade mais comum. Segundo dados da Secretaria de Vigilância em Saúde do
Ministério da Saúde, do total de mortes por causas externas em 2012, 36%
ocorreram entre jovens de 15 a 29 anos. Desses, 90% do sexo masculino e 59%
negros. Principais causas externas de morte entre jovens negros de 15 a 29 anos
são as agressões (homicídios), com 62%, e acidentes de trânsito, com 22%. 

Para pensar em equidade e diminuição das desigualdades no âmbito do SUS, os
três dias de simpósio serão estratégicos na descoberta de maneiras e ações para
a implementação de uma política de promoção à saúde voltada às diferenças e
diversidades étnico raciais. A questão será tema do debate “Promoção da
Equidade Racial na Atenção Básica: Vivenciando a Equidade Racial em Saúde”,
nesta quarta-feira, 16, às 8h30, no Salão de Atos da Ufrgs, com a médica Awo
Yaa, que atua na Atenção Básica em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro,
juntamente com o secretário de Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter, e a
representante da ONG Criola, também do Rio de Janeira, Lucia Xavier.

O 1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra é uma realização da
Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (SMS), Universidade Federal do
Rio Grande do Sul (Ufrgs), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde
(Conasems) e Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Restinga, com
parceria do Ministério da Saúde, Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA),
Organização Pan-Americana da Saúde, Entidade das Nações Unidas para a Igualdade
de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres) e Organização Mundial
da Saúde – Escritório Regional para as Américas. 

1º Simpósio Internacional de Saúde da População Negra 
De 15 a 17 de novembro, em Porto Alegre – Salão de Atos da Ufrgs (avenida Paulo
Gama, 110, Centro Histórico da Capital)
Kilombo do SUS, estrutura montada ao lado do Espelho d’Água do Parque
Farroupilha (Redenção), próximo à avenida Paulo Gama e Reitoria da Ufrgs
Assessoria de Imprensa da SMS: 3289-2710 | 3289-2732 

Confira outras notícias

thumb site

AMRIGS celebra formatura de novos especialistas do Hospital São Lucas da PUCRS

Em um momento repleto de emoções e conquistas, a Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) participou da cerimônia de formatura dos residentes do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), realizada no Salão de Atos no dia 22 de fevereiro. O pres...
thumb site

Hospital Ernesto Dornelles forma 29 residentes em 12 especialidades médicas

A noite de quarta-feira, dia 21 de fevereiro, foi marcada pela formatura de mais uma turma do Programa de Residência Médica do Hospital Ernesto Dornelles, parceiro da Prova AMB/AMRIGS, aplicada anualmente. A cerimônia, que aconteceu no Clube Sogipa em Porto Alegre, contou com a presença do presid...
WhatsApp Image 2024-02-20 at 11.34.45 AM

Crescimento da Prova AMB/AMRIGS é pauta em reunião com AMB e federadas brasileiras

Na noite do dia 19 de fevereiro, representantes da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), da Associação Médica Brasileira (AMB) e das federadas dos estados do Ceará (CE), Pará (PA), Pernambuco (PE), Rio de Janeiro (RJ), Santa Catarina (SC) e Maranhão (MA) reuniram-se de forma híbrida pa...
plugins premium WordPress