Nota de esclarecimento da SBU-RS sobre a importância das ações de promoção da saúde masculina

Nota de esclarecimento da SBU-RS sobre a importância das ações de promoção da saúde masculina

Categoria:

Compartilhar:

Nota de esclarecimento da SBU-RS sobre a importância das ações de promoção da saúde masculina

A Sociedade Brasileira de Urologia – seccional RS (SBU-RS) – vem a público esclarecer as ações de promoção da saúde masculina no mês de novembro
No mundo todo, o mês de novembro ficou conhecido como o período de conscientização da saúde masculina. O movimento histórico teve início em 2003 na Austrália especificamente para dar conhecimento sobre o câncer de próstata, sendo 17 de novembro o dia mundial de combate à doença.
Segundo dados do Ministério da Saúde e de pesquisa recente da Sociedade Brasileira de Urologia, 51% dos homens no país não procuram qualquer médico para averiguar sua saúde e, quando o fazem, 70% destas consultas são incentivadas pela esposa e/ou filhos e não por iniciativa própria.
Diante destes fatos, a SBU-RS também adotou o mês de novembro para estimular os homens gaúchos a procurar seus médicos, com a finalidade de receber orientações sobre sua saúde e realizar exames preventivos. Danos severos podem ser evitados através de mudanças de hábitos e de estilo de vida, bem como, por meio de medidas gerais de promoção de saúde e diagnóstico precoce de doenças tratáveis, tais como o diabetes, a hipertensão, a obesidade, o tabagismo e o alcoolismo, a depressão e o câncer. Em especial o câncer de próstata, que é a neoplasia maligna de órgão interno mais frequente que acomete os homens brasileiros e é responsável por 69 mil novos casos e 15 mil mortes por ano segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).
Segundo as recomendações do Instituto Nacional de Câncer (INCA), do Ministério da Saúde e de diversas sociedades médicas, todos os homens que apresentam fatores de risco para desenvolver o câncer de próstata devem realizar exames periodicamente. Desta forma, uma consulta com o médico especialista (urologista) pode salvar uma vida.
Nossa recomendação é que você discuta sua situação com o seu médico para decidir se os exames para rastreamento do câncer de próstata são indicados ou não. Juntos, você e seu médico poderão  escolher a melhor ação.
MITOS:

O câncer de próstata não mata.
O câncer de próstata causa sintomas em estágios iniciais.
O rastreamento é indicado para todos os homens.
Fazer exame de toque da próstata e dosar o PSA (exame de sangue) causam incontinência urinária e impotência sexual.
Todo paciente com diagnóstico de tumor necessita de cirurgia.
Tratar o câncer de próstata não traz benefício ao paciente.
O urologista trata exclusivamente de doenças da próstata.
VERDADES:

Segundo as estimativas do INCA, câncer da próstata é o tumor de órgão interno mais frequente nos homens brasileiros. Cerca de 70.000 novos casos são esperados para o ano de 2015.
Ao contrário do aumento benigno da próstata (ou hiperplasia prostática benigna), o tumor maligno da próstata (câncer) não costuma causar sintomas em fases iniciais. O médico urologista é o especialista que pode realizar o diagnóstico preciso das doenças da próstata.
A SBU-RS orienta a realização dos exames preventivos (exame de sangue chamado PSA e o toque da próstata) em homens com fatores de risco para desenvolver câncer da próstata, que incluem história familiar da doença, histórico de PSA elevado e afrodescendência, especialmente quando a expectativa de vida do indivíduo for superior a 5-10 anos.
A realização dos exames de rastreamento não causa danos à saúde do paciente, pois a conduta médica/urológica dependerá de vários outros fatores.
Quando há suspeita de tumor maligno da próstata (exame de toque prostático suspeito ou nível de PSA elevado), o exame que poderá ser indicado para confirmar o diagnóstico é a biópsia prostática, que é um procedimento ambulatorial. A necessidade de tratamento depende de vários aspectos, incluindo a agressividade do tumor, a presença ou não de metástases, a expectativa de vida e as preferências do próprio homem. As alternativas incluem: observação vigilante, cirurgia, radioterapia e hormonioterapia. O médico urologista tem formação especializada para definir, juntamente com o paciente, qual será a melhor opção de tratamento.
De acordo com dados do INCA, o câncer da próstata é o segundo tumor maligno que mais mata os homens brasileiros (cerca de 15.000 óbitos por ano no país). As chances de cura são superiores a 90% quando o diagnóstico é precoce.
A consulta urológica tem como objetivo principal preservar a saúde da população masculina. O urologista não avalia somente a próstata. 

Confira outras notícias

WhatsApp Image 2024-02-20 at 11.34.45 AM

Crescimento da Prova AMB/AMRIGS é pauta em reunião com AMB e federadas brasileiras

Na noite do dia 19 de fevereiro, representantes da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), da Associação Médica Brasileira (AMB) e das federadas dos estados do Ceará (CE), Pará (PA), Pernambuco (PE), Rio de Janeiro (RJ), Santa Catarina (SC) e Maranhão (MA) reuniram-se de forma híbrida pa...
WhatsApp Image 2024-02-19 at 4.55.17 PM

Recomendações do 2° Fórum Saúde Mulher estão cada vez mais perto

Prosseguindo com o calendário de encontros do 2° Fórum Saúde Mulher, os grupos multidisciplinares de voluntários estão chegando ao final de mais uma etapa de trabalho, este, designado à preparação da Carta de Porto Alegre, documento que será apresentado oficialmente no XXVI Congresso Brasileiro d...
WhatsApp Image 2024-02-17 at 1.13.43 PM

Rio Grande do Sul conta com mais um empreendimento dedicado à saúde dos gaúchos

A Associação Médica do Rio Grande do Sul teve a satisfação de fazer parte da inauguração do Hospital MonPorto, um marco significativo para o setor de saúde na cidade de Rio Grande e em toda a região sul do estado. A solenidade, realizada na tarde da última sexta-feira, dia 16 de fevereiro, contou...
plugins premium WordPress