Secretaria Estadual da Saúde incentiva municípios para criação de Ecopontos na prevenção da dengue

Secretaria Estadual da Saúde incentiva municípios para criação de Ecopontos na prevenção da dengue

Categoria:

Compartilhar:

Secretaria Estadual da Saúde incentiva municípios para criação de Ecopontos na prevenção da dengue

O Rio Grande do Sul está em alerta contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue. Diante da ameaça de uma possível epidemia nos meses de calor, e dos casos positivos no resto do País, o governo do Estado alerta a população a tomar medidas de cautela para evitar a doença.

De acordo com dados do Sistema de Informações  de Agravos de Notificação (Sinan), o RS tem um total, em 2010, de 4.495 notificações da doença, sendo que 2.808 confirmados. Desses,  110 foram confirmados como autóctones (quando a doença é contraída no próprio Estado). 

Um dos locais onde há grande acúmulo de larvas são os pneus descartados sem o devido cuidado. Por isso, a Secretaria Estadual da Saúde (SES), através do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), estimula os municípios a fazerem convênios com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). A Associação possui o Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis, que funciona a partir da instalação dos Ecopontos, onde é efetuado o recolhimento dos pneus, que são encaminhados para a destinação final ambientalmente adequada, realizada por empresas autorizadas e licenciadas para tal fim. 

Os Ecopontos sãos locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho, grandes objetos (móveis, poda de árvores, etc.), resíduos recicláveis e pneus que não podem mais ser reformados para rodagem adicional. Há Ecopontos em municípios como Erechim, Frederico Westphalem, Santa Rosa, Horizontina, Caxias do Sul, Porto Alegre, entre outras. 

De acordo com o diretor do CEVS, Francisco Paz:

– As ações de prevenção e as medidas de combate exigem a participação da sociedade a partir da adoção de medidas simples, visando a interrupção do ciclo de transmissão e contaminação. É importante que a população não deixe água parada em vasos, garrafas e pneus. Por isso, os ecopontos são de grande importância para diminuir a proliferação do mosquito transmissor.

No Brasil, a produção anual declarada de pneus é da ordem de 40 milhões de unidades, sendo estimado um descarte de pelo menos 25 milhões de pneus por ano. Segundo estatística da Anip, 100 milhões de pneus inservíveis estão espalhados pelo país em aterros, terrenos baldios, rios e lagos, causando problemas de ordem ambiental e de saúde pública.

Conscientizando a população por meio das secretarias estaduais

O governo do Estado integrou as secretarias de estado da Saúde e da Educação na Ação Interseccional de Enfrentamento à Dengue. O objetivo é promover a articulação entre as escolas e a Vigilância de Saúde.

A Ação Intersetorial prevê a capacitação dos profissionais da Saúde e da Educação e a distribuição de materiais informativos nas escolas, produzidos especialmente para crianças e adolescentes. Os professores serão orientados a trabalhar o tema em todas as disciplinas.

Epidemia

A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Pela falta de medidas técnicas de controle, ela é considerada uma das doenças tropicais mais preocupantes e seu combate depende da conscientização da população para mudanças de atitude. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectem, anualmente, em mais de 100 países de todos os Continentes, exceto a Europa.

Causada por um vírus e transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que se multiplica em água parada. A reprodução do inseto ocorre em qualquer recipiente utilizado para armazenar água, tanto em áreas sombrias como ensolaradas.

 Sintomas

  • 99% das pessoas apresentam febre durante cerca de sete dias com início abrupto. 
  • 60% têm dor de cabeça frontal severa, dores nas articulações e músculos. 
  • 50% têm dor atrás dos olhos (retro-orbital); 
  • 50% têm prostação, indisposição, perda de apetite, náusea e vômitos. 
  • 25% têm manchas vermelhas no tórax e braços.

Confira outras notícias

WhatsApp Image 2024-02-20 at 11.34.45 AM

Crescimento da Prova AMB/AMRIGS é pauta em reunião com AMB e federadas brasileiras

Na noite do dia 19 de fevereiro, representantes da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), da Associação Médica Brasileira (AMB) e das federadas dos estados do Ceará (CE), Pará (PA), Pernambuco (PE), Rio de Janeiro (RJ), Santa Catarina (SC) e Maranhão (MA) reuniram-se de forma híbrida pa...
WhatsApp Image 2024-02-19 at 4.55.17 PM

Recomendações do 2° Fórum Saúde Mulher estão cada vez mais perto

Prosseguindo com o calendário de encontros do 2° Fórum Saúde Mulher, os grupos multidisciplinares de voluntários estão chegando ao final de mais uma etapa de trabalho, este, designado à preparação da Carta de Porto Alegre, documento que será apresentado oficialmente no XXVI Congresso Brasileiro d...
WhatsApp Image 2024-02-17 at 1.13.43 PM

Rio Grande do Sul conta com mais um empreendimento dedicado à saúde dos gaúchos

A Associação Médica do Rio Grande do Sul teve a satisfação de fazer parte da inauguração do Hospital MonPorto, um marco significativo para o setor de saúde na cidade de Rio Grande e em toda a região sul do estado. A solenidade, realizada na tarde da última sexta-feira, dia 16 de fevereiro, contou...
plugins premium WordPress